A Tradição não é uma Prisão

Além das aptidões e das qualidades herdadas, é a tradição que faz de nós aquilo que somos.

Albert Einstein

No artigo A Perda de Identidade e a Crise no Espírito do Século XXI foram tecidas algumas considerações a respeito da perda identitária do homem ocidental e sua relação com o enfraquecimento do ethos dos povos cristianizados. Perda identitária que, por sua vez, foi intensificada pelo crescimento do materialismo e pelos apelos da sociedade de consumo contemporânea. Mostraremos neste texto que a perda identitária à que nos referimos reflete-se, também, na relação do homem com o que mantém esse ethos, ou seja, a tradição.  Continue lendo “A Tradição não é uma Prisão”

SOMOS PAGÃOS?

A Máscara das Quatro Estações – Walter Crane

Não é nenhuma novidade que a palavra “pagão” foi retomada e ressignificada no contexto dos movimentos neopagãos que se originaram em meados do século XX. Da mesma maneira, foram retomadas e ressignificadas as palavras “bruxa” e “bruxaria”. Nos dias de hoje, porém, alguns segmentos, na tentativa de escapar ao contexto generalista neopagão, vêm tentando desvincular-se das terminologias “bruxaria” e “paganismo”. Continue lendo “SOMOS PAGÃOS?”

A Perda de Identidade e a Crise do Espírito no Século XXI

Uma das características mais perceptíveis no mundo ocidental atual é a de que, de uma maneira geral, as pessoas parecem estar muito confusas. Há uma incessante procura por algo que lhes dê significado e, ao mesmo tempo, uma tentativa de abandono de rótulos e definições antigas por medo delas serem demasiado limitantes. Essa busca frenética por uma identidade ocorre, paradoxalmente, junto a um afastamento efetivo das identidades pré-existentes. Continue lendo “A Perda de Identidade e a Crise do Espírito no Século XXI”