SOMOS PAGÃOS?

A Máscara das Quatro Estações – Walter Crane

Não é nenhuma novidade que a palavra “pagão” foi retomada e ressignificada no contexto dos movimentos neopagãos que se originaram em meados do século XX. Da mesma maneira, foram retomadas e ressignificadas as palavras “bruxa” e “bruxaria”. Nos dias de hoje, porém, alguns segmentos, na tentativa de escapar ao contexto generalista neopagão, vêm tentando desvincular-se das terminologias “bruxaria” e “paganismo”. Continue lendo “SOMOS PAGÃOS?”