SOMOS PAGÃOS?

A Máscara das Quatro Estações – Walter Crane

Não é nenhuma novidade que a palavra “pagão” foi retomada e ressignificada no contexto dos movimentos neopagãos que se originaram em meados do século XX. Da mesma maneira, foram retomadas e ressignificadas as palavras “bruxa” e “bruxaria”. Nos dias de hoje, porém, alguns segmentos, na tentativa de escapar ao contexto generalista neopagão, vêm tentando desvincular-se das terminologias “bruxaria” e “paganismo”. Continue lendo “SOMOS PAGÃOS?”

A Perda de Identidade e a Crise do Espírito no Século XXI

Uma das características mais perceptíveis no mundo ocidental atual é a de que, de uma maneira geral, as pessoas parecem estar muito confusas. Há uma incessante procura por algo que lhes dê significado e, ao mesmo tempo, uma tentativa de abandono de rótulos e definições antigas por medo delas serem demasiado limitantes. Essa busca frenética por uma identidade ocorre, paradoxalmente, junto a um afastamento efetivo das identidades pré-existentes. Continue lendo “A Perda de Identidade e a Crise do Espírito no Século XXI”

PORQUE NOS DENOMINAMOS HELENOS “ÉTNICOS” E PORQUE, POR MOTIVOS DE DIREITO PRÓPRIO, NOSSA RELIGIÃO É CHAMADA DE “ÉTNICA”.

A premissa básica para o que se segue é que a Etnia[1] Helena tem continuidade histórica ininterrupta até os nossos dias, e que a história não é apenas diferente, mas completamente contrária à versão contada pelos respectivos conquistadores e tiranos, militares ou religiosos. Continue lendo “PORQUE NOS DENOMINAMOS HELENOS “ÉTNICOS” E PORQUE, POR MOTIVOS DE DIREITO PRÓPRIO, NOSSA RELIGIÃO É CHAMADA DE “ÉTNICA”.”

MEDUSA E A OUTRA FACE DE ATHENÁ

Recentemente, tenho visto alguma celeuma acerca da possível divindade de Medusa, referida em alguns círculos neopagãos como “aspecto negro” de Athená e em outros como deusa pré-olímpica, rebaixada à condição de monstro pelo patriarcado. Como sempre, faltam fontes para a discussão em português, que se ampara principalmente em textos de sites esotéricos, e as opiniões se dividem em radicalismos para todos os lados – tanto por parte dos que negam, quanto por parte dos que afirmam. Como tenho alguns anos de estrada em mitografia e, especialmente, no culto de Athená, resolvi escrever este texto para tentar trazer alguma luz à questão. Continue lendo “MEDUSA E A OUTRA FACE DE ATHENÁ”