PORQUE NOS DENOMINAMOS HELENOS “ÉTNICOS” E PORQUE, POR MOTIVOS DE DIREITO PRÓPRIO, NOSSA RELIGIÃO É CHAMADA DE “ÉTNICA”.

A premissa básica para o que se segue é que a Etnia[1] Helena tem continuidade histórica ininterrupta até os nossos dias, e que a história não é apenas diferente, mas completamente contrária à versão contada pelos respectivos conquistadores e tiranos, militares ou religiosos. Continue lendo “PORQUE NOS DENOMINAMOS HELENOS “ÉTNICOS” E PORQUE, POR MOTIVOS DE DIREITO PRÓPRIO, NOSSA RELIGIÃO É CHAMADA DE “ÉTNICA”.”

A PRIMEIRA PROVAÇÃO DE ALCEU

Héracles Bebê Estrangula as Serpentes. Pietro Benvenuti (1817-29)

Alcmena havia tido duas crianças, dois meninos, um deles filho do grande Zeus, pai dos Deuses e dos homens, outro filho de Anfitrião, seu marido. O primogênito foi chamado Alceu, que era o nome do pai de Anfitrião. O outro foi chamado Íficles, mas o próprio Anfitrião não sabia, há este tempo, qual das duas crianças era seu filho. Continue lendo “A PRIMEIRA PROVAÇÃO DE ALCEU”

MEDUSA E A OUTRA FACE DE ATHENÁ

Recentemente, tenho visto alguma celeuma acerca da possível divindade de Medusa, referida em alguns círculos neopagãos como “aspecto negro” de Athená e em outros como deusa pré-olímpica, rebaixada à condição de monstro pelo patriarcado. Como sempre, faltam fontes para a discussão em português, que se ampara principalmente em textos de sites esotéricos, e as opiniões se dividem em radicalismos para todos os lados – tanto por parte dos que negam, quanto por parte dos que afirmam. Como tenho alguns anos de estrada em mitografia e, especialmente, no culto de Athená, resolvi escrever este texto para tentar trazer alguma luz à questão. Continue lendo “MEDUSA E A OUTRA FACE DE ATHENÁ”

O Mito das Estações

“Essas coisas nunca aconteceram, mas sempre existiram.”

Roberto Calasso

Uma das mais belas e significativas passagens da tradição grega antiga é o mito das estações, que remonta a Elêusis e aos mistérios celebrados em honra às duas Senhoras, Deméter e Perséfone. Em se tratando de mitos, é muito difícil estabelecer uma sequência cronológica, uma vez que o tempo mítico é cíclico e não diz respeito Continue lendo “O Mito das Estações”